Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR

Ir para o conteúdo

Comitê Gestor da Internet no Brasil

Por uma Internet brasileira cada vez melhor

NIC.br e CGI.br trabalhando para a melhoria da Internet no Brasil

Imagem do mapa do Brasil, logotipo .br e seta do mouse

Todo interessado em registrar e manter um domínio ".BR" recorre ao Registro.br. A arrecadação desses registros é revertida em vários benefícios para a Internet no Brasil.

Além de proporcionar e manter um serviço de qualidade, o montante é investido em vários projetos implementados pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), entidade civil, sem fins lucrativos, ligada ao Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br).

Cabe ao NIC.br executar:

Registro dos nomes de domínios

Registro.br

Desde 1995, o Registro.br cuida do registro de nomes de domínios, da administração e da publicação do DNS (Sistema de Nome de Domínios) para o domínio ".br" além dos serviços de distribuição e manutenção de endereços de Internet.

Para isso, o Registro.br mantém uma equipe de profissionais altamente qualificados que a todo o momento analisam e desenvolvem novas ferramentas para aprimorar o sistema de registro de domínios brasileiros e para manter a liderança tecnológica nessa área.

Exemplo disso é o projeto DNSSEC, um padrão internacional que estende a tecnologia DNS. O DNSSEC adiciona um sistema de resolução de nomes mais seguro, reduzindo o risco de manipulação de dados e informações.

O Registro brasileiro também opera e mantém os serviços de base de dados do LACNIC (www.lacnic.net). O NIC.br e o LACNIC assinaram um acordo de cooperação, mediante o qual endereços IPv4, IPv6 e ASNs referentes ao Brasil seguem sob responsabilidade do NIC.br, enquanto o LACNIC funciona como o registro regional de endereços de Internet para a América Latina e Caribe.

Mais informações em www.registro.br

Tratamento de incidentes de segurança

CERT.br

O CERT.br - Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil é responsável por tratar incidentes de segurança envolvendo redes conectadas à Internet no Brasil. O grupo atua como um ponto focal para notificações de incidentes, facilitando o contato entre as partes envolvidas e provendo o apoio necessário no processo de resposta, através de um trabalho colaborativo com outras entidades.

Com objetivo de aumentar o nível de segurança da Internet no Brasil, o CERT.br presta outros serviços que incluem:

Imagem do livro Cartilha de Segurança para Internet

Estes esforços traduzem-se, também, em alguns materiais disponíveis para usuários, como a Cartilha de Segurança para Internet, relatórios estatísticos sobre notificações de incidentes reportados ao grupo e estatísticas de spam, geradas a partir das reclamações enviadas ao CERT.br pelo SpamCop.

Mais informações sobre o CERT.br: www.cert.br.

Monitoramento de redes e Análise de tendências

Indicadores e estatísticas

CETIC.br

Imagem dos quatro livros da Pesquisa sobre o uso das Tecnologias da Informação e Comunicação no Brasil - TIC DOMICÍLIOS e TIC EMPRESAS

O Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação - CETIC.br - é responsável pela produção de indicadores e estatísticas sobre a disponibilidade e uso da Internet no Brasil, divulgando análises e informações periódicas sobre o desenvolvimento da rede no país. Essas informações são fundamentais para monitorar e avaliar o impacto sócio-econômico das TICs, subsidiar a elaboração de políticas públicas que garantam o acesso à rede, assim como permitir a comparação da realidade brasileira com a de outros países.

Em parceria com renomados institutos de pesquisa, o CETIC.br coordena e publica anualmente a "Pesquisa sobre o uso das Tecnologias da Informação e Comunicação no Brasil - TIC DOMICÍLIOS e TIC EMPRESAS". Esse é um processo em constante aperfeiçoamento, realizado em colaboração com o Observatório para a Sociedade da Informação na América Latina e Caribe (OSILAC) da Comissão Econômica para a América Latina e Caribe das Nações Unidas (CEPAL), acompanhando a metodologia desenvolvida pelo Partnership on Measuring ICT for Development, iniciativa internacional que tem como objetivo melhorar a qualidade e a disponibilidade de dados e indicadores sobre a evolução da Sociedade da Informação em todo o mundo.

Pesquisas realizadas atualmente:

As pesquisas sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação contribuem para promover o debate sobre os impactos da Internet na sociedade e criam condições para que o setor público elabore seus programas de governo eletrônico e de inclusão digital, bem como as políticas de difusão de banda larga no país. Esses indicadores são também importantes para que as empresas privadas planejem seus negócios e avaliem as tendências de crescimento da Internet, elemento central na sociedade da informação e na nova economia digital. Essa é uma importante contribuição que o CGI.br/NIC.br oferece à sociedade e ao Governo, com informações relevantes para o desenvolvimento de e-serviços e e-negócios no país.

A versão em PDF das pesquisas está disponível em www.cetic.br.

Infra-estrutura para a Internet brasileira

CEPTRO.br

O CEPTRO.br - Centro de Estudos e Pesquisas em Tecnologia de Redes e Operações (www.ceptro.br) - é responsável por ações para melhorar a qualidade da Internet no Brasil e disseminar seu uso, com especial atenção para seus aspectos técnicos e de infraestrutura. Conheça as principais:

Criando uma Internet mais rápida, confiável e barata:

PTT.brO PTT.br (www.ptt.br) colabora para melhorar a qualidade e diminuir o custo de acesso à Internet, além de ajudar a organizar a sua estrutura. Um PTT (Ponto de Troca de Tráfego) ou IXP (Internet eXchange Point) pode ser definido como uma solução de rede com o objetivo de viabilizar a conexão direta entre as entidades que compõem à Internet, os Sistemas Autônomos (AS). O projeto PTTMetro foi criado em 2004 pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil, para possibilitar a criação distribuída e independente de PTTs em diferentes regiões, com o objetivo de manter o tráfego local na sua região de origem. As seguintes localidades estão em operação: Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Londrina, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. O projeto PTTMetro continua crescendo, promovendo a melhoria do serviço oferecido, e criando novos PTTs nas localidades em que são necessários.

Medindo a qualidade da Internet:

SIMETUtilizando o software Simet (www.ceptro.br/simet), além de medir a qualidade de sua última milha, você contribui com informações que serão utilizadas para melhorar o serviço do seu provedor de acesso Internet. O Simet faz mais do que medir velocidade, jitter, atrasos e perdas: ele informa ao seu provedor a qualidade do serviço em cada região, assim que tiver dados suficientes, permitindo que ele melhore sua rede. Dispositivos dedicados estão medindo a qualidade da banda larga brasileira em residências de voluntários. Trata-se de uma parceria do CGI.br, através do NIC.br, com o Inmetro e a Anatel, contando ainda com o apoio da RNP.

O Mapa da qualidade da Internet no Brasil (www.ceptro.br/mapa) permite monitorar o desempenho das redes brasileiras, na comunicação com outras, espalhadas pelo mundo. Para isso, foram instalados dispositivos do projeto TTM, do RIPE (www.ripe.net/ttm) nos maiores provedores Internet do Brasil.

Garantindo a continuidade e evolução da rede:

IPv6.br

O IPv6.br (www.ipv6.br) abrange uma série de iniciativas para a disseminação do IPv6, o novo protocolo Internet, no Brasil. Além do sítio web com novidades e informações sobre o protocolo, o projeto provê um e-learning, um curso com laboratório destinado aos Sistemas Autônomos, palestras em diversos eventos e trânsito IPv6 gratuito para os participantes do PTT.br em São Paulo. A adoção do IPv6 é essencial para garantir a continuidade do crescimento da Internet.

Outras ações:

NTP.br

O NTP.br (www.ntp.br) distribui gratuitamente a hora correta, fornecida pelo Observatório Nacional, via Internet, através dos servidores a, b e c.ntp.br. No sítio web há também informações sobre o funcionamento do sistema e configurações necessárias para usá-lo.

É mantido, em parceria com o RIPE, um coletor de rotas do projeto RIS - Routing Information Service no PTT.br em São Paulo. Trata-se de um serviço, disponibilizado para os Sistemas Autônomos, que ajuda a resolver problemas de roteamento de redes (www.ripe.net/ris).

O CEPTRO.br desenvolve ainda projetos para a disseminação da voz sobre IP e telefonia IP, de conteúdos multimídia em português na Internet, estudos sobre a web brasileira, dentre outros.

SAMAS (http://samas.nic.br/) é um projeto destinado aos Sistemas Autônomos Brasileiros. Baseado em dispositivos alocados diretamente no interior de redes de sistemas autônomos, as medições do SAMAS revelam uma matriz de conectividade com informações interativas importantes sobre a qualidade de interconexões de redes nacionais. Pesquisas futuras estarão focadas na correlação dessas métricas de qualidade com rotas BGP. A conectividade de redes brasileiras com redes internacionais é pesquisada em conjunto com dois projetos internationais: RIPE TTM, liderado pelo RIPE e Simon, liderado pelo LACNIC.

VoIP Peering: VoIPIX

VOIPix é um serviço de peering entre redes de telefonia VoIP. Púbico alvo é a comunidade brasileira de empresas e instituições com serviços VOIP. O peering substitui a integração de redes VOIP através da rede de telefonia fixa, STFC. Usando o serviço VOIPix, a empresa participante pode realizar troca de chamadas SIP.

W3C no Brasil

W3C.br

O W3C é o consórcio internacional onde o futuro da web é construído, debatendo e propondo padrões e diretrizes que garantam a contínua evolução e universalidade da web. Dezenas de padrões já foram extensamente discutidos e publicados, desde os padrões HTML e CSS, até os padrões XML, acessibilidade, web móvel, serviços web, web semântica, dados abertos, privacidade e segurança. Os padrões publicados no consórcio são conhecidos como Recomendações W3C.

Conferência Web W3C Brasil

O Escritório do W3C promove atividades no Brasil articulando atores nas universidades, órgãos governamentais, empresas, pesquisadores, comunidades de desenvolvedores, usuários e interessados em torno do uso e desenvolvimento de tecnologias web. Além de editar e publicar em português recomendações e documentos do W3C, o escritório brasileiro organiza anualmente a Conferência W3C Web Brasil e encontros de profissionais da área com o objetivo de manter um fórum aberto de debates sobre a web brasileira.

A iniciativa de abrigar o W3C no Brasil é um investimento na evolução da web e de seu uso de maneira organizada e responsável, dando a contribuição brasileira na condução da web ao seu potencial máximo, para todos, em qualquer dispositivo, em qualquer lugar, em qualquer cultura, segura e confiável!

Mais informações sobre o escritório brasileiro do W3C e suas atividades em www.w3c.br.

O CGI.br/NIC.br investem ainda em projetos e ações como:

Imagens de spams famosos com o símbolo de proibido sobre elas

O Antispam.br, concebido no âmbito da Comissão de Trabalho Anti-Spam do CGI.br (CT-Spam), é uma fonte de referência importante sobre o combate ao spam. Este sítio tem o compromisso de informar o usuário e o administrador de redes sobre as implicações do spam e sobre as formas de proteção.

O uso saudável, correto e seguro das redes ligadas à Internet, bem como o trabalho de educar os usuários por meio de vídeos simples e divertidos, são objetivos do Antispam.br, informando e esclarecendo sobre os perigos aos quais os usuários estão expostos, e oferecendo dicas de como navegar com mais segurança na rede.

Mais informações em www.antispam.br.

Gerência de Porta 25

Gerência de Porta 25

O CGI.br implantou medidas que são parte de um Termo de Cooperação referente à adoção de Gerência de Porta 25, um conjunto de políticas e tecnologias que separa a submissão de mensagens de redes domésticas das de transporte de mensagens entre servidores.

As medidas garantirão um melhor aproveitamento da infraestrutura existente, já que o envio de spams é apontado como responsável pela maior demanda de recursos operacionais das redes. O Acordo é um dos principais resultados dos trabalhos desenvolvidos ao longo dos últimos anos pelo CGI.br no âmbito de sua Comissão de Trabalho Anti-Spam. Essas atividades envolveram, além da própria Anatel, associações e provedores de serviço de correio eletrônico, prestadoras de serviços de telecomunicações e entidades de defesa do consumidor.

Generic Top Level Domains (gTLDs)

O NIC.br reafirmando seu compromisso com a Internet no Brasil, coloca-se a disposição para orientar organizações brasileiras interessadas em submeter aplicações ao processo de novos domínios de topo genéricos (gTLD) à ICANN, além de disponibilizar serviços de backend para os aprovados.

Estudos sobre a Web

Em conjunto com outras equipes do NIC.br, o CEPTRO.br está desenvolvendo ferramentas e estudando a Web Brasileira, a rede de sítios que usam nomes de domínio ".br". O objetivo é compreender melhor sua funcionalidade, acompanhar seu crescimento e avaliar o uso correto de padrões abertos da Internet e da Web, como o IPv6, NTP, HTML, CSS, WCAG, etc.

Essa iniciativa levou ao desenvolvimento de ferramentas para obter os dados, e testá-lo, como o WebCrawler WIRE-NIC e do analisador CONECTOR, ambos softwares em código aberto, disponíveis para qualquer pessoa interessada em reproduzir nossa metodologia de teste.

Relatórios são gerados automaticamente e publicados no http://labs.ceptro.br/brsites e http://labs.ceptro.br/topsites, avaliando algumas das características acima mencionadas para as home pages de vários sítios.

Analisador de Sites Automáticos

Outro resultado desta iniciativa é a ferramenta de teste ASA (Analisador de Sites Automático) http://asa.nic.br. O ASA é um sistema criado pelo NIC.br para auxiliar no processo de desenvolvimento e manutenção de um site. Depois de registrar seu site na ferramenta, revisões periódicas de adesão aos padrões abertos e uso de tecnologias recomendadas pelo CGI.br e NIC.br são realizadas. O desenvolvedor Web pode receber relatórios por e-mail ou até mesmo vê-los na própria ferramenta. Ao usar o ASA, o desenvolvedor economiza tempo e evita erros.

Dimensões e características da Web brasileira: um estudo do .gov.br

Finalmente, a TIC Web é o projeto de CEPTRO e de outras duas equipes NIC.br, CETIC.br e o W3C Brasil, que visa construir um estudo detalhado da Web brasileira, respondendo a perguntas , tais como: Onde estão hospedados os sítios brasileiros, no Brasil ou em outros países? Como estamos na implantação do IPv6 nesses locais? Qual é o nível de conformidade com padrões Internet e Web, como HTML e CSS? Qual é o nível de acessibilidade desses sítios? Relatórios sobre nomes de domínio mais específicos, tais como .gov.br, já foram gerados, e ferramentas estatísticas estão sendo desenvolvidos para permitir uma análise completa da Web br.

Zappiens - vídeos com conteúdos de qualidade e em língua portuguesa

O Zappiens.br (www.zappiens.br) é o portal de vídeos da "geração zappiens", que traz conteúdos de qualidade e em língua portuguesa, para a Internet.

O portal pode hospedar acervos de instituições conveniadas, como faz com os vídeos do próprio CGI.br, NIC.br e do Arquivo Nacional, que já divulga lá, de forma inédita na Internet, o acervo dos Cine-Jornais brasileiros, de incalculável valor histórico. O Zappiens pode também agregar conteúdos de sítios conveniados, como faz com os vídeos educativos da USP (iptv.usp.br) e RNP (video.rnp.br), e com os vídeos de alta definição do Zappiens.pt (www.zappiens.pt), que é um projeto-irmão da FCCN de Portugal.

Resultado do esforço da Comissão de Trabalho de Conteúdos do CGI.br, com apoio do CEPTRO.br/NIC.br, da RNP, e do LARC/USP, o Zappiens.br está aberto a novas parcerias!

Mais informações em www.zappiens.br.

Internet Segura

Idealizado pelo CGI.br e a Fundação Padre Anchieta / TV Cultura, o portal InternetSegura (www.internetsegura.br) foi concebido para se tornar uma referência ao público que busca orientação sobre problemas e ocorrências relacionadas à segurança da Internet.

Atualmente, o InternetSegura.br é coordenado pelo CERT.br e abrange temas relacionados à integridade e à segurança da informação, questões sobre navegação segura, comércio eletrônico, transações bancárias e formas de proteger informações pessoais dos usuários (privacidade).

As seções do portal são "Conhecendo os riscos e protegendo-se", "Compras e transações bancárias seguras", "Ensinando filhos e alunos", "Protegendo a privacidade" e "Dicas para jovens e crianças". Além disso, informações gerais, como glossários e FAQs também podem ser encontradas, ajudando usuários de Internet a esclarecer questões relacionadas à segurança na Internet.

O conteúdo do site é constantemente atualizado e alterado conforme novas iniciativas surgem ou novos materiais são disponibilizados pelas iniciativas existentes. Mais informações em www.internetsegura.br.

Journal of Internet Services and Applications (JISA)

Journal of Internet Services and Applications (JISA)

Jisa é um jornal internacional peer-reviewed que publica trabalhos científicos de alta qualidade (abordando teoria e prática), cobrindo todos os aspectos da arquitetura da Internet, bem como seus protocolos, serviços e aplicações.

Os tópicos incluem, mas não estão limitados a, "protocolos e arquiteturas de rede", "protocolos da Web, padrões e desenvolvimento", "segurança e privacidade", "operações e gestão de rede/serviço", "middleware", "computação móvel, ubíqua, onipresente e consciente do contexto" e "Aplicativos".

O principal objetivo do Jisa é publicar trabalhos originais e completos que cubram qualquer assunto relacionado às áreas acima mencionadas em detalhe e profundidade suficientes para ser de uso prático para os leitores interessados. Pesquisadores e profissionais devem se beneficiar das novas soluções, análises, experiências, tendências e desafios apresentados nos artigos publicados no Jisa.